Características do Bairro e da Comunidade associados ao Transtorno de Conduta dos Jovens

R. Andrew Yockey, Keith A. King, Rebecca A. Vidourek

Abstract


Objetivo:
Estima-se que entre 3% a 5% dos jovens sejam anualmente diagnosticados com o Transtorno de Conduta (DC), tornando-se uma preocupação premente de saúde mental. Embora muitos estudos se tenham focado sobre os aspetos comportamentais do transtorno de conduta, os fatores ambientais e de vizinhança ainda necessitam de ser explorados. O presente estudo examinou as características específicas do bairro e da comunidade associadas ao transtorno de conduta nos jovens.
Método:
Foi realizada uma análise secundária do Questionário Nacional de Saúde Infantil dos Estados Unidos de 2011-2012. Os participantes incluíram um total de 34.601 adolescentes com idade entre os 12 e os 17 anos (52,3% de sexo masculino e 47,7% de sexo feminino).
Resultados:
Os resultados do modelo final de regressão logística multivariada revelaram que os fatores de risco significativos para o transtorno de conduta dos jovens foram: os bairros sem parques ou parques infantis, bibliotecas ou veículos, presença de lixo nas calçadas, vandalismo, a impossibilidade de contar com os outros nos bairros e a segurança infantil percecionada.
Conclusão:
São discutidas as implicações desses resultados e as estratégias futuras para a prevenção do transtorno de conduta.

Keywords


conduct disorder; neighborhood effects; youth mental health